quinta-feira, 15 de abril de 2010

60% dos padres são gays, diz Vaticano


O Vaticano anda se enrolando cada vez mais nesse assunto dos escândalos pedófilos das últimas semanas. Agora deu pra atacar os gays. "60% dos padres que cometem pedofilia são gays," diz o porta voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, para justificar as declarações do secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcísio Bertone, que afirmou que "não há relação entre pedofilia e celibato, mas entre pedofilia e homossexualismo (sic)".

Deplorável essa tentativa de encontrar um culpado - nós. Mas o pior é que essa estatística, sozinha, não nos diz nada. Quantos padres são gays e quantos são héteros? Se 10% são gays e 60% dos pedófilos da Igreja são gays, então há mais gays pedófilos. Se 90% são gays e só 60% dos pedófilos da Igreja são gays, quer dizer o contrário, há mais padres héteros pedófilos na Igreja.

E se 60% dos padres são gays e 60% dos pedófilos da Igreja são gays, isso significa que nem a vida clerical, nem a homossexualidade influenciam na pedofilia. A taxa de ocorrência do fenômeno "gay" é a mesma, tanto no universo "padres" quanto no universo "pedófilos da Igreja".

Sabemos que o a homossexualidade não influencia na pedofilia. Mais informações sobre isso aqui:
Se, como afirma o Vaticano, o celibato também não influencia a pedofilia, então a afirmação mais correta é a a terceira: 60% dos padres são gays. confirmado pelo Vaticano.

PAS-SA-DA.

Deco =]

* TRECHO DO ARTIGO NO LINK:  
"No entanto, segundo ALLENDER(1999) a maioria dos abusos ocorre entre os membros da família (29%) ou por alguém conhecido da vítima (60%). AZEVEDO e GUERRA (2000) afirmam que 85 – 90% dos agressores são pessoas conhecidas das crianças. (...) Segundo AZEVEDO e GUERRA (2000) pesquisas recentes revelam que 1 em 3 a 4 meninas e 1 em 6 a 10 meninos serão vítimas de abuso sexual até a idade de 18 anos.
Mais:
- De acordo com DIMENSTEIN (1996), o Brasil ocupa o primeiro lugar na América do Sul na exploração sexual de crianças e adolescentes e a segunda posição no mundo, ficando apenas atrás da Tailândia. Ainda segundo o mesmo autor, pelo menos 80% das crianças e adolescentes vítimas de exploração sexual comercial foram vítimas de incesto.
- A maioria dos abusadores sexuais são do sexo masculino e suas vítimas do sexo feminino.
- A modalidade de incesto mais frequente é o ocorrido entre pai e filha.
- Estatísticas de abuso sexual, segundo análise feita em 1.169 casos de violência doméstica atendidos no SOS Criança da ABRAPIA, entre janeiro de 1998 e junho de 1999

a)      idade da vítima: 2 a 5 anos - 49%, 6 a 10 anos - 33%
b)      80% das vítimas tinham sexo feminino
c) 90% dos agressores eram do sexo masculino"
Ou seja, meninas são abusadas de 2 a 3 vezes mais que meninos, por familiares e conhecidos, heterossexuais. Mesmo no abuso dos meninos, há muito abuso hétero, cometido pelas mães, madrastas, tias, primas, irmãs, até avós.

Um comentário:

FabricioViana.com disse...

To indicando teu blog la no meu site. Em links que recomendo! Beijão! :-)

Ocorreu um erro neste gadget