sábado, 9 de abril de 2011

Jovens gays de SP se unem contra a homofobia

 O estudante de jornalismo Luis Alberto, de 23 anos,
atingido por lâmpadas fluorescentes, na Av. Paulista

O Estado de São Paulo só perde para a Bahia no ranking dos estados que mais matam homossexuais. Só em 2010, segundo o relatório do Grupo Gay da Bahia (GGB), 23 paulistas foram brutalmente assassinados simplesmente por serem LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais ou transgêneros). Um aumento de 64% com relação a 2009.

O Grupo E-jovem, rede nacional de defesa dos direitos da juventude LGBT, teve acesso aos dados completos do GGB e revelou que a grande maioria dos envolvidos nesses crimes são adolescentes e jovens. Dos crimes em que a idade dos envolvidos era conhecida, 57% das vítimas e 76% dos assassinos tinham menos de 29 anos.

"É fácil de entender esses números," explica o novo presidente do Fórum Paulista da Juventude LGBT, Bruno Campos, do E-jovem de Piracicaba. "Adolescentes e jovens não têm independência. Eles vivem sob a guarda da família, da escola, e quem mais deveria protegê-los é, muitas vezes, quem mais os trata com violência". O Fórum reúne diversos grupos de adolescentes e jovens que lutam contra a homofobia no estado.

"Tanto a sociedade quanto o governo devem prestar mais atenção aos jovens, não é possível que adolescentes continuem matando e sendo mortos sem que se faça nada a respeito," declarou Lohren Beauty, presidenta do E-jovem. "Vou levar essa questão ao Conselho Nacional de Juventude e ao Conselho Nacional LGBT," disse a drag, que é membro dos dois conselhos, ligados à Presidência da República.

No próximo dia 15, o Grupo E-jovem lançará em todo o Brasil a campanha Escola Amiga, que divulgará os 6 passos para combater a homofobia no ambiente escolar. em São Paulo, a campanha ficará a cargo do Fórum Paulista da Juventude LGBT. Mais informações pelo site http://www.e-jovem.com/ ou pelo e-mail escola@e-jovem.com.

Números
17 casos de vítima entre 12 e 18 anos (11%)
72 casos de vítima entre 19 a 29 anos (46%)
12 casos de assassinos de 12 a 18 anos (17%)
41 casos de assassinos de 19 a 29 anos (59%)

156 casos com idade das vitimas (60% do total)
69 casos com idade dos assassinos (26% do total)

23 LGBT mortos em SP em 2010
14 LGBT mortos em SP em 2009

260 total de assassinatos LGBT em 2010
(fonte: Grupo Gay da Bahia - GGB)

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget