quarta-feira, 29 de setembro de 2010

A eleição MAIS IMPORTANTE é a de SP

Mercadante 13: para transformar São Paulo

Eu já disse a vários interlocutores e agora repito aqui publicamente: a eleição MAIS IMPORTANTE de todas, o voto que deve ser mais bem considerado, é a de Governador em SP.

E explico por quê.

Hoje me dediquei a procurar quando tinha sido a última vez que o Estado de São Paulo tivera um governo progressista. Não consegui encontrar. Desde Prudente de Morais (primeiro governador de SP, de 1889 a 1890 (!!!)), grande expoente da oligarquia cafeicultora, os paulistas têm sido governados por essa oligarquia, seguida por ilustres membros do Partido Republicano Paulista (onde se refugiava a nata da elite na época - a Folha e o Estadão nasceram neste berço), interventores militares, UDN (os oligarcas de volta), ARENA (o partido que sustentou a ditadura militar) e, logo em seguida, o PSDB (com um intervalinho para Quércia e seu pupilo Fleury).

Há 120 anos, portanto, o estado de SP não sabe o que é ser governado pelo seu povo.

Desde 1983, há 27 anos, é governado pelo PSDB e seus aliados quercistas.

Prudente de Morais: primeiro governador era da elite do café

E o resultado ta aí. Um estado onde se ganha muito dinheiro, onde se produz muito dinheiro, mas onde toda essa riqueza se concentra nas mãos de uns poucos - e a miséria grassa terrivelmente interior adentro. Ora, não é à toa que a cultura caipira, sertaneja, é tão celebrada pelos paulistas: viaje uma hora e meia saindo da capital, em qualquer direção, e a noção de "São Paulo, Selva de Pedra" desaparece. Essa São Paulo do interior, salvo alguns soluços pontuais, não diferem muito do que Monteiro Lobato viu nos anos 30.

E, para os que governam SP desde sempre, é ótimo que continue assim. Crescimento do interior? Distribuição de renda? Investimento em Cultura, Educação? Só se for pra elite. Os governantes do PSDB odeiam tantoo povo que não só deixam de fazer como ainda sabotam quando o governo federal tenta ajudar.

Pergunte em qualquer Conselho de Saúde de SP qual a participação do Governo do Estado no SUS, por exemplo. É um boicote total à saúde pública - e o Estado ainda tenta ludibriar a população com programas pontuais como mutirões (mutirão é sinônimo de que algo está sendo feito errado e é preciso um esforço adicional para pôr s coisas nos eixos - e o Serra ainda usa isso como mote de campanha!), ambulatórios especiais, etc. Besteira. Bastaria investir no SUS.

E a Educação, a maior tragédia do Estado... SP boicota os livros didáticos do governo federal e produz um "jornalzinho" xumbrega que obriga os professores a dar aos alunos e basear suas aulas nele... Um jornal feito nas coxas, cheio de erros. Pra não falar na tal da progressão continuada sem avaliação etc.

E nem vamos falar de Segurança Pública também (porque, né, o PCC surgiu no governo do PSDB e talz).

Enfim.

Mercadante e Dilma: São Paulo alinhado com o Brasil

São Paulo precisa que aconteça aqui o que aconteceu no resto do país. O que Lula fez no resto do país. É muito simples. O olhar precisa sair da oligarquia cafeicultora e pousar um pouco mais no povo, nos trabalhadores, estudantes, camponeses. Nos negros, nas mulheres, nos homossexuais. É preciso mais Cidadania, mais Cultura, mais Educação.

E, principalmente, mais Humanização.

São Paulo precisa deixar de ser governado por zumbis. Tem que voltar a ser governado por GENTE.

Olha a tropa aí: Netinho (650), Marta (133), Dilma (13), Lula e Mercadante (13)

Ainda bem que dia 3 ta aí.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget